Meu Metro Quadrado

O Dia que Sai para Comprar imóveis

23 de março de 2021


Lá nos idos de 2011, decidi que estava mais do que na hora de sair de casa. Eu tinha 27 anos, uma pequena poupança em conjunto com meu irmão, e estava na primeira empresa (que não deu certo). Influenciada num bom momento de mercado – que eu sei hoje, na época eu não sabia- saí a olhar lançamentos nas ruas.

Aqui uma coisa engraçada, a gente acha que não é influenciado por ciclos, mas bem da verdade é.

A primeira coisa que pensei foi  (a) escolhi a região, queria que fosse perto de onde eu já conhecia; (b) queria um imóvel que coubesse o começo de uma família (eu + 2 pelo menos). Preço? Não tinha ideia.  E até hoje são premissas que defendo com meus compradores iniciantes.

Pergunta: olhei muito? Não. Sai a grandes procuras? Não. Olhei UM único. Socorro! Mas é verdade, assim como só provei UM ÚNICO vestido de noiva.

Assim como todas as decisões importantes, é crucial nos cercamos de confiança, precisamos comprar a experiência daquela pessoa que trabalha para nós.  Tive a sorte de ser atendida e guiada por um corretor veterano: Miguel, da Pirâmides. Até hoje, mesmo tendo acumulado um conhecimento enorme na área, ainda acho que meu apê foi uma boa compra. O que aprendi olhando para trás:

Coragem

Decidam, executem. Quem muito pensa não faz nada. NADA vai ficar mais barato & (ainda) é difícil perder dinheiro no mercado imobiliário. Quando assinei o contrato não fazia a remota ideia da onde eu ia tirar aquele dinheiro todo, mas dei meu jeito. Está na hora de comprar. Juros baixos não vão durar até 2022.

Informação

Não dados, informações. É preciso que alguém profissional intérprete o que você não sabe. O valor do metro quadrado é só um número. Ele atrelado ao histórico das construtoras, as fronteiras invisíveis e a uma pá de outras variáveis, é ouro.

Aproveitem o tempo:

A idade (que financiamento é barato); o momento econômico (de juros baixos), a época da vida que é mais fácil arriscar (pouca gente depende de nós) e por aí vai.

Vocês não vão ser jovens para sempre. Estou aprendendo isso com meus assistentes da Geração Z.

Escuto várias sobre a tendência sobre o morar, sobre a liberdade, sobre o morar em pandemia, sobre construção de patrimônio, endividamento, startup, blá blá blá. E uma das únicas coisas em comum sobre todas as pessoas que falam sobre esses e quaisquer outros assuntos é que de mil formas diferentes, todas precisam de um abrigo. Todas precisam morar. E se não querem comprar, que bom. Tomara que alugam um imóvel meu =)

Ótima semana, e coragem!

Ainda está na hora de comprar

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@meumetroquadrado